REGIONAL

DESPORTO – AJF Bastardo x SC Espinho, 1-3 (16-25, 27-25, 18-25 e 19-25)

136views

O SC Espinho apurou-se ontem para a final da Supertaça 2020, ao vencer, por 3-1 (25-16, 25-27, 25-18 e 25-19) a AJ Fonte do Bastardo e aguarda pelo outro finalista, que sairá da outra meia-final, a disputar entre SL Benfica e Sporting CP, mas ainda sem data marcada.

O jogo começou sob o signo do equilíbrio (3-3, 6-6, 8-8), com ambas as equipas a capricharem no serviço, mas também a cometerem alguns deslizes no ataque. Dois desses deslizes, protagonizados pelos açorianos no serviço e ataque, deram mais ânimo aos tigres da Costa Verde, que facturaram por Dinis Leão (13-10).
O SC Espinho foi crescendo e somando pontos atrás de pontos; Filip Cveticanin, depois de um bloco, atacou ao centro da rede para colocar o resultado em nove pontos de diferença (20-11), sentenciando o desfecho do parcial: 25-16.

No segundo set, o equilíbrio prevaleceu desde os momentos iniciais (2-2, 4-4), embora com um ligeiro pendor para o lado da AJF Bastardo (6-4, 8-5). Um bloco de Robson Gomes (7-8) marcou a recuperação do SC Espinho, que igualaria aos 9 pontos e passaria para a frente do marcador pouco depois (11-10).
Depois, foi a AJF Bastardo a passar para a frente (13-12), mas as igualdades eram constantes (16-16), com a eficácia das acções ofensivas, quer no serviço quer no ataque, a fazer a diferença (19-17) para o lado da equipa de João Coelho. Recuperação e um serviço feliz de João Pedro Monteiro deram vantagem ao SC Espinho (20-19), prontamente anulada por Hélder Spencer (21-20 e 22-20). Dinis Leão ainda reduziu… e igualou aos 23 pontos.
Um serviço falhado pelos espinhenses colocou-os no fio da navalha e Vítor Pinto reuniu com os seus pupilos. Dinis voltou a igualar, desta vez aos 24 pontos. Antony Gonçalves deu novo fôlego aos açorianos (25-24)… que desperdiçaram o serviço. A toada de parada e resposta terminaria aos 27-25 e favorável à AJ Fonte do Bastardo.

No terceiro set, o bloco espinhense fazia a diferença (8-4) e os tigres aproveitavam para se distanciar (10-5).
Um bloco, mas este de Bruno Jesus, aproximou a AJF Bastardo (8-10). Mais um bloco, de Gabriel Andrade, permitiu que o SC Espinho fugisse novamente (12-8, 18-12). Novo bloco de Robson Gomes colocou o Espinho à beira do triunfo (23-17), qua acabaria por concretizar aos 25-18, selado por Dinis Leão no ataque.

Ciente da importância deste set, a AJF Bastardo chegou-se à frente (7-4), mas o SC Espinho, motivado com um bloco de Cveticanin, aproximou-se perigosamente (7-8). Dinis Leão igualou à passagem dos 11 pontos e um bloco triplo colocou o SC Espinho na frente do marcador. Com Dinis a facturar no ataque, o SC Espinho voltou a trilhar o caminho da vitória (23-19) e a selar a passagem à final da Supertaça com mais um bloco (o 16.º!). Resultado: 25-19.

Dinis Leão, com 21 pontos, e Caíque Silva, com 11, cotaram-se como os melhores pontuadores de cada equipa.

Dinis Leão, o aríete do SC Espinho, explicou, no final, a vitória:

“Este triunfo deveu-se à nossa união, espírito de entreajuda e forma de encararmos o jogo. Somos seis dentro do campo, mas sentimos que temos o clube atrás de nós, pelos que estão no banco, pela equipa técnica…
Vamos encarar a final com o mesmo espírito combativo que sempre nos caracteriza. Frente à AJ Fonte do Bastardo também não éramos favoritos mas sentimos que estamos preparados para enfrentar qualquer adversário”.

FPV/RÁDIOILHÉU

Mauricio De Jesus
Maurício de Jesus é o editor da Rádio Ilhéu.