REGIONAL

CDU/AÇORES defende que há alternativa para a estagnação económica e social

120views

A pobreza em São Miguel e nos Açores acentua-se. O modelo económico assente nos baixos salários e no emprego instável resultou na acumulação de riqueza, à custa do empobrecimento da grande maioria dos micaelenses. O trabalho e o estudo empenhados não são reconhecidos no salário e nos direitos. Para a CDU, esta não é uma inevitabilidade! São opções políticas, do Governo do PS mas com as quais o PSD concorda – mesmo tentando disfarçar. Aliás, em matérias laborais, a maior convergência que se verifica na região é entre o PS, o PSD e o CDS, como demonstram os sentidos de voto às propostas da CDU na Assembleia Regional, para aumento dos salários, para as creches gratuitas, para a eliminação de todas as taxas moderadoras ou para investimento na agroindústria em São Miguel, para referir apenas algumas.

Este modelo económico é dirigido à meia dúzia de grandes empresários regionais – e que se concentram sobretudo em São Miguel – resultando num salário médio 110 € inferior ao nacional (já de si baixo), em enormes taxas de empregos temporários e precários, e mesmo numa esperança média de vida inferior à média nacional em 3 anos. Estes dados, note-se, não podem ser desligados: está provada a relação entre pobreza, qualidade de vida e esperança média de vida. Em São Miguel, e nos Açores, empobrece-se a trabalhar! Honestidade, proposta e luta para transformar!

A CDU tem alternativas e tem apresentado alternativas para a distribuição justa dos rendimentos e para valorizar quem, na prática, produz a riqueza em São Miguel: os trabalhadores, os lavradores e agricultores, os pescadores, entre outros, que dão o melhor de si para o desenvolvimento da ilha e da região. Pelas propostas que apresentou, neste mandato e nos anteriores, pela ação coerente assente no conhecimento da realidade da ilha, a CDU é quem está em melhores condições de dar força à luta pelo emprego, por melhores salários e direitos, pelo estabelecimento de preços justos à produção agrícola e leiteira, pelo nosso direito a produzir, pela dinamização da atividade económica e dos nossos setores produtivos.
Para a CDU, não faz sentido que os apoios que a região estabelece com as empresas privadas pouco revertam em obrigações para com os Açores ou os trabalhadores que empregam. Os apoios às empresas têm de privilegiar as micro, pequenas e médias empresas (que empregam a grande maioria dos trabalhadores por conta de outrem), implicando contrapartidas essenciais para a dinamização económica e social da ilha, ao nível dos salários, da manutenção dos postos de trabalho e dos direitos laborais.

É essencial que se invista na nossa capacidade produtiva, em particular na agroindústria, e que se defendam as nossas pescas e a produção agrícola. Aqui deve-se referir que está neste momento em causa a redução do POSEI – redução que foi aceite por PS, PSD e CDS no Parlamento Europeu. Para a CDU, o que fazia falta era o reforço de verbas para as regiões ultraperiféricas, e consequentemente para os Açores; o que era necessário é que este apoio comunitário estivesse dirigido para a produção daquilo que temos de melhor; o que era urgente era a reinstituição do POSEI Pescas e a criação do POSEI Transportes, para dar resposta aos constrangimentos provocados pelo afastamento territorial, tanto entre ilhas como com o continente. A CDU é a alternativa que garante uma mudança a sério!

Como estão a demonstrar as propostas que vão surgindo, não existe verdadeira alternativa política para os Açores e para São Miguel que não passe pelo reforço da CDU, em votos e mandatos! Pelas propostas da CDU, pela capacidade que tem de transformar a nossa realidade para melhor, pelo facto de nunca desistir de lutar pela elevação das condições de vida dos trabalhadores e das populações, é a CDU que está em melhores condições de se afirmar como a verdadeira alternativa. É a opção que junta o voto à luta de todos os dias por uma vida melhor! Mas isso exigirá maior capacidade de intervenção da CDU na Assembleia Regional! Por isso, o voto útil, que não desperdiça a voz de quem protesta e luta pelo seu direito à felicidade, o voto que exige o direito de cada um a construir o seu projeto de futuro nesta ilha, será na CDU!

CDU/AÇORES/RÁDIOILHÉU

Mauricio De Jesus
Maurício de Jesus é o editor da Rádio Ilhéu.