REGIONAL

CDU/AÇORES – A Produção Regional e o Turismo Sustentável são exigências

116views

A campanha da CDU esteve em contacto com a população, com os comerciantes e os pescadores da ilha de São Miguel este sábado. Nesta ação participaram o Coordenador Regional do PCP, Marco Varela, e o primeiro candidato da CDU pela ilha de São Miguel, Rui Teixeira, bem como outros candidatos e apoiantes.

Marco Varela afirmou que “é fundamental uma aposta na produção regional. É preciso valorizar, diversificar e modernizar as nossas produções. É por isso que um dos eixos principais do nosso projeto de futuro é a criação e aplicação urgente de um Plano para a Dinamização do Mercado Interno relativamente aos produtos da terra e do mar, com apoio às indústrias transformadoras (produtos agrícolas e processamento de pescado); é urgente capacitar todas as ilhas para conservar e escoar, em tempo útil, dos seus produtos frescos.”

Considerando que o Mercado da Graça é um local de passagem obrigatória para todos os visitantes da ilha, a ação, além do setor da produção regional, quis focar o sector do Turismo. Rui Teixeira, primeiro candidato da CDU por São Miguel, defendeu que “o turismo não está, no essencial, a contribuir para a criação de emprego de qualidade, estável, qualificado e com direitos. Pelo contrário, multiplicam-se as mais variadas formas de precariedade, baixos salários e regimes laborais exploratórios, fazendo com que os benefícios do crescimento deste sector não revertam, na medida em que podiam e deviam, para o benefício direto dos açorianos e da própria economia regional. A nossa região tem de defender um turismo sustentável e de excelência, que traga rendimento a todos os açorianos, e não só aos grandes grupos económicos, como tem acontecido até ao momento.”

Rui Teixeira concluiu: “Nós consideramos que não faz sentido estes trabalhadores estarem expostos ao fluxo sazonal. As oscilações salariais acabam por afetar a vida de todos os trabalhadores deste sector. É necessário que as empresas de animação turística estabeleçam contratos de trabalho com os seus trabalhadores, que se encontram, na grande maioria, a recibos verdes, apesar de serem estes que trazem mais valia para o turismo e a economia da região. Estes contratos devem assumir que o vínculo laboral é permanente, com salários dignos e justos, e traduzindo-se em emprego com direitos. Os guias de animação turística são um caso particularmente grave disto mesmo – atraindo turistas para a região, recebem, anualmente, menos 2000 € do que o salário mínimo regional.”

A CDU quer ainda apostar na formação e certificação dos trabalhadores do turismo, nomeadamente os guias de turismo, talvez a fatia mais afetada na pandemia. A falta de preocupação do Governo Regional para com este setor é demonstrada pelo facto dos guias não serem certificados desde 2007, e de haver total ausência de formação fornecida pela região – ficando assim entregues à autoformação. Com a justa valorização do seu trabalho e uma maior fiscalização no sentido de combater a economia paralela do setor, é possível termos uma melhor e mais justa distribuição da riqueza, e uma economia socialmente equilibrada.

CDU/AÇORES/RÁDIOILHÉU

Mauricio De Jesus
Maurício de Jesus é o editor da Rádio Ilhéu.