REGIONAL

Azores Fringe ultrapassa meio milhão de alcance online

136views

A oitava edição do festival internacional de artes, Azores Fringe, tem vindo a expressar-se através de plataformas online, desde 29 de maio.

No passado sábado, através das páginas do facebook da associação organizadora, MiratecArts, e do Azores Fringe Festival, as publicações do festival, desde arte em imagens e vídeos, ultrapassaram um alcance de meio milhão de facebookianos. “São números incríveis para a arte e cultura artística que apresentamos” diz Terry Costa, o fundador do Azores Fringe, “números que nunca tal conseguiríamos se as apresentações fossem restritas ao vivo.”

Cerca de mil publicações, incluindo uma centena de vídeos de artistas e trabalho das 9 ilhas dos Açores, alguma programação estrangeira, álbuns que incentivam a venda de arte produzida nos Açores, conversas, debates e partilha de saberes têm preenchido o programa que continua a estrear novos projetos artísticos diariamente, até 28 de junho.

“Visitas a oficinas e a espaços onde os artistas criam, têm sido um sucesso” avança Terry Costa, “a rúbrica em vídeo, que damos pelo nome de VISITARTE, é um dos programas que pretendemos continuar em futuras edições, não só devido à grande visibilidade que proporciona para a arte que se faz nas ilhas e para os próprios artistas, mas também as possibilidades de venda de trabalho ou até angariar novos projetos financeiros.”

Quanto à oitava edição do certame, Terry Costa admite que “tem sido uma experiência de aprendizagem, pois até hoje não tínhamos investido tanto em programa online. Tenho saudades de programação ao vivo, necessária não só para o desenvolvimento cognitivo do artista, da sociedade, mas também da economia local. E, claro, há certas artes que não podem ser substituídas pela apresentação online, simplesmente impossível de transmitir as mensagens como o artista pretende”.

Terry Costa abraça o sucesso do alcance a centenas de milhares de audiências pelas 9 ilhas, e o resto do mundo, mas já está a trabalhar na próxima edição, para junho 2021, onde a performance volta aos palcos naturais e aos auditórios da região, assim como algumas rubricas que pretendem que se desenvolvam online. Sendo assim, o futuro do Azores Fringe será uma combinação de AO VIVO em locais únicos dos Açores e ONLINE para o resto do mundo.

A última semana de programação continua até domingo, dia em que Terry costa apresenta o relatório de encerramento. No sábado, 27 de junho, o último concerto acontece pelas 15h Açores com o pianista João Bernardo (Prémio Música MiratecArts 2015) acompanhado pelo guitarrista Augusto Baschera, o projeto intitulado “Grey City”, enquanto que Amaro de Matos apresenta o projeto “Barcos de Pau” sobre as suas experiências e os duzentos anos de construção naval em Santo Amaro do Pico, pelas 18h. Para visitar o programa eclético clique em www.azoresfringe.com e junte-se às páginas do facebook da MiratecArts e #azoresfringefestival para muitas mais surpresas.

FONTE: MIRATECARTS

Mauricio De Jesus
Maurício de Jesus é o editor da Rádio Ilhéu.