NACIONAIS

ATUALIDADE – António Maçanita vence produtor do ano 2020 no Alentejo

54views

“Os Melhores do Ano” da Revista de Vinhos, conhecidos como os “óscares do vinho e da gastronomia”, atribuíram à Fita Preta o Prémio Produtor do Ano 2020, colocando o irreverente enólogo António Maçanita na capa da Revista de Vinhos, num cenário divertido e ousado, atitude a que já nos habituou.

Também no TOP 30 Excelência de Vinhos da publicação estão dois vinhos da autoria de António Maçanita: Vinha Centenária 2017, da Azores Wine Company e Chão dos Eremitas, Os Paulistas, Vinhas Velhas 2018, da Fita Preta Vinhos, no Alentejo.

A Revista de Vinhos pontua ainda alguns dos melhores vinhos de 2020, onde estão nove garrafas produzidas pela Azores Wine Company, com o Vinha Centenária 2017 à frente, com 19 pontos, seguido do Arinto dos Açores Sur Lies 2018 e 2109 (18,5), Terrantez do Pico 2018 e 2019 (18,5) e Arinto dos Açores Indígenas 2018 (18 pontos). Na lista estão ainda Verdelho O Original 2018 (18 pontos), Arinto dos Açores 2018 (17,5 pontos) e Branco Vulcânico 2018 (17,5 pontos).

Os prémios “Homenagem”, “Personalidade do Ano no Vinho”, “Personalidade do Ano na Gastronomia”, “Vinho do Ano”, “Produtor do Ano”, “Restaurante do Ano”, “Chefe de Cozinha do Ano”, “Empresa do Ano” e “Enoturismo do Ano” são apenas alguns dos mais relevantes por entre um total de 24 categorias.

De salientar que em 2018 António Maçanita já tinha sido destacado nos prémios da Revista de Vinhos como Enólogo do Ano.

A Revista de Vinhos anunciou no dia 4 de fevereiro, os protagonistas que mais se destacaram nos setores do vinho e da gastronomia em Portugal. Face ao atual contexto pandémico, o habitual jantar e gala de entrega de prémios foi substituído por um programa online, emitido às 21h00, nas várias plataformas digitais.

“Este modelo alternativo é a nossa resposta perante a situação que vivemos. Cumprimos todas as exigências e regras de prevenção e de segurança, mobilizamos diferentes equipas e conseguimos concretizar um programa que premeia e destaca autores e projetos de eleição. Celebramos de um modo diferente, é certo, mas com um impacto que antevemos ser muito positivo, o que de melhor é feito no nosso país em áreas fundamentais como o vinho, a gastronomia e o enoturismo. Esta 24ª edição dos prémios foi um desafio suplementar, que conseguimos superar, e que justamente sublinha quem trabalha bem em setores que, nalguns casos, têm sido dos mais afetados pela pandemia”, realça Nuno Pires, diretor da Revista de Vinhos.

No momento da entrega de prémios, o enólogo António Maçanita, acompanhado pelo seu braço direito e responsável pela Fita Preta, Sandra Sárria, reagiram ao reconhecimento:

O meu agradecimento à Revista de Vinhos, que é um prémio muito importante para nós, e muito importante dentro do enquadramento deste ano. É um prémio para a nossa equipa, um prémio de grupo. Começámos pequeninos, temos vindo a crescer e os momentos dificeis colocam-nos mais juntos. A Sandra Sárria é o grande pilar da Fita Preta – disse António Maçanita

Sandra Sárria brincou, acrescentando: Obrigada a todos, queria só dizer que quem trabalha há mais de 14 anos com o António merece um prémio. Muita resiliência, muita dedicação, também muita paixão diária pelo que se faz. Continuar a pensar fora da caixa, independentes e de pensamento livre.

Também no campo dos prémios, António Maçanita e equipa têm somado distinções atrás de distinções. Já desde o primeiro vinho que o enólogo arrecadava prémio: o vinho PRETA 2004 ganhou o Trophy Alentejo, no Internacional Wine Challenge. Também em 2016, António Maçanita recebeu o Troféu Enólogo Geração XXI 10 anos 2006-2016 da Revista Paixão do Vinho. No mesmo ano a Revista Wine considerou a Azores Wine Company, Produtor Revelação. Em 2016 a Azores Wine Company e os seus três sócios ganham os prémios Projeto do Ano e empreendedores do Ano pela revista 100 Maiores Empresas dos Açores, do jornal Açoriano Oriental – o diário mais antigo de Portugal. O Prémio Singularidade 2018 foi atribuído pela Revista Grandes Escolhas A Revista de Vinhos escolheu entre os Melhores Vinhos de Portugal 2018 a Vinha Centenária, da Azores Wine Company. Todos os vinhos assinados por António Maçanita, sejam do Alentejo, Douro ou Açores, conquistam, frequentemente, mais de 90 pontos na Wine Advocate de Robert Parker, a mais relevante classificação vínica do mundo, tendo os Açores atingido, em janeiro de 2021, 95 pontos, uma nota histórica para o arquipélago e um dos poucos brancos portugueses a conseguir essa proeza.

Mais de 60 rótulos produzidos entre Açores, Alentejo e Douro podem ser comprados aqui: https://shop.antoniomacanita.com/

OAPARTAMENTO/RÁDIOILHÉU

Mauricio De Jesus
Maurício de Jesus é o editor da Rádio Ilhéu.