REGIONAL

ATUALIDADE – Berto Cabral recusa a ideia de que a situação epidemiológica “Boa ou Muito Boa” em oito ilhas dos Açores seja pretexto para alguém recusar a vacina

155views

O Diretor Regional da Saúde disse ontem na Graciosa que o facto de oito ilhas dos Açores estarem a viver uma situação epidemiológica “boa, ou muito boa até, como na Graciosa” não deve ser pretexto para se recusar a vacina. Em declarações à imprensa no Centro de Vacinação de Santa Cruz, no dia em que a Região bateu o recorde de vacinas administradas num só dia (3.214 doses), Berto Cabral manifestou-se convicto que a taxa de recusa da vacina nas ilhas onde decorre a vacinação em massa será residual. Confrontado com uma taxa de recusa de quatro por cento na Graciosa, supostamente superior à média nacional, o Diretor Regional da Saúde referiu que “terá passado a ideia de uma taxa de dois por cento a nível nacional por via de declarações do Sr. Vice-Almirante, mas que se referia apenas às pessoas que recusam o sms… dizem não, quando recebem uma mensagem por sms para a vacinação, que é uma estratégia usada no continente. Sinceramente não sei se efetivamente é essa a taxa de recusa a nível nacional. O ideal era ninguém recusar a vacina” – frisou Berto Cabral.

“A situação epidemiológica nas nossas ilhas tem estado sempre boa, ou muito boa até, caso da Graciosa que já não tem casos há vários meses, também talvez dê às pessoas uma sensação de segurança maior e talvez possa ser essa a razão por que algumas pessoas recusem a vacina” – adiantou

O Centro de Vacinação de Santa Cruz da Graciosa vai manter as portas abertas até às 18h30 de hoje. Amanhã, a Operação “Periferia” chega à ilha de São Jorge.

VA/RÁDIOILHÉU

Mauricio De Jesus
Maurício de Jesus é o editor da Rádio Ilhéu.